top of page

Um dia, a violência será extirpada da terra?


Por: Fernanda Oliveira


Segundo o dicionário online violência significa ação violenta, agressiva, que faz uso da força bruta, ato de crueldade, de perversidade, de tirania, ato de oprimir, entre outros.(Dicionário Online de Português, s.d., on-line) A violência foi definida pela Organização Mundial da Saúde ( OMS ) como o “ uso intencional da força ou poder em uma forma de ameaça ou efetivamente, contra si mesmo, outra pessoa ou grupo ou comunidade, que ocasiona ou tem grandes possibilidades de ocasionar lesão, morte, dano psíquico, alterações do desenvolvimento ou privações.” (SACRAMENTO, s.d., on-line)


A violência não é evidente por si mesma em todas as suas manifestações, a história da humanidade é repleta de atos e situações violentas; a violência é prerrogativa da liberdade de agir inerente ao ser humano. Toda violência se origina na ilusão da falta de outra opção, na incapacidade de refletir e perceber outras escolhas disponíveis.


“ Nenhuma obra humana pode ser grande e duradoura se não se inspirar, na teoria e na prática, em seus princípios e em suas explicações, na Leis Eternas do Universo. Tudo o que é concebido e edificado fora das leis superiores se funda na areia e desmorona” e “ A origem de todos os males está em nossa falta de saber em nossa inferioridade moral” (DENIS, 2021, p. 11).


O homem, na história, tem sido o que a sua sociedade é. Se ela é injusta, ele também o é; se ela é violenta, ele não faz por menos. Mas é a consciência que o homem tem de que é, em última análise, o produto de sua sociedade” (ODALIA, 1983, p. 85). Cada indivíduo dispõe de recursos fornecidos através de suas experiências, vivências e afetos para exercer seu livre arbítrio; o tempo é individual para cada ser, somos seres singulares e a cada nova encarnação temos um novo ciclo de relações, novo contexto social e cultural, nova localização geográfica, novas características físicas e intelectuais e um novo entendimento sobre o mundo e a vida. Quando conectados com a nossa ancestralidade juntamente com o conhecimento real da história pregressa obtemos a nossa orientação e sentido, observamos exemplos do que funciona ou não funciona, temos parâmetros para fazermos escolhas sensatas; se agirmos violentamente essa será nossa escolha e responsabilidade.


A lei natural universal é a lei de Deus e é a única verdadeira para a felicidade e evolução do ser humano. “O progresso da humanidade tem seu princípio na aplicação da lei de justiça, de amor e de caridade, lei que se funda na certeza do futuro” (KARDEC, 2022, p. 375). A lei divina é neutra e devolve na mesma medida o que você dá; a justiça consiste no respeito aos direitos de cada um, na possibilidade do indivíduo compreender se não é bom para ele não será bom para o outro; na oportunidade de conhecer limites e ocupar os espaços que lhe diz respeito; e de desejar para o outro a mesma dignidade que almeja para si mesmo.


A transformação da violência em paz só será possível com a transformação moral da humanidade, o senso moral e o livre arbítrio se ampliam à medida que o ser humano com vontade genuína e interessada busca crescer e combater o egoísmo, a vaidade e a indiferença.


Desde a selvageria até a mais consciente civilização tudo depende da vontade e do agir dos indivíduos, pois tudo é permeado pelas escolhas diárias, onde as escolhas individuais precisam estar atentas as consequências e sempre refletindo no que é mais viável para o coletivo. A humanidade até o momento presente opta pela violência pois ainda imatura não aprendeu a conviver com as diferenças.


Existem muitos exemplos da melhora no comportamento humano ao longo dos séculos; não resolvemos nossas divergências em duelos, a escravidão foi abolida, temos cada vez mais leis para garantir o impedimento de injustiças e barbáries; não temos arenas com gladiadores, mortos com enforcamento e guilhotina e mulheres sendo queimadas em fogueiras. Ainda precisamos avançar muito em busca de extirpados a violência.


Vamos caminhando um passo de cada vez em busca de nos aperfeiçoarmos na seara do amor e da paz, buscando sermos mais generosos, solidários e pensarmos no coletivo.


==========

Referências:

1- KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos, tradução de Guillon Ribeiro. Campos dos Goytacazes/RJ: Editora Letra Espírita. 2022.

2- ODALIA, Nilo. O que é violência. 1 edição. 1983. Editora Brasiliense: São Paulo-SP.

3- DENIS, Léon. O problema do ser, do destino e da dor. 32 edição. 2021. Editora FEB: Brasilia-DF.

4- NETO, Alexandre Caldini. A vida na visão do espiritismo.1 edição.2017. Editora Sextante: Rio de Janeiro-RJ.

5- Dicionário Online de Portugues. Significado de Violência. Disponível em https://www.dicio.com.br /. Acesso em 1 de março de 2023.

6- TARTARI, Livia. Artigo Violências: lembrando alguns conceitos. Disponível online. 1 edição. 2006. Canoas.

459 visualizações

Posts Relacionados

Ver tudo

Kommentare


bottom of page